quarta-feira, 25 de agosto de 2010

TERTIUM NON DATUR: A IMPOSSIBILIDADE DO MEIO-TERMO

Ensina a lógica aristotélica que uma proposição somente pode ser falsa ou verdadeira, sem outras possibilidades, e essa verdade é expressa sinteticamente pela expressão "Tertium non datur", "uma terceira possibilidade não se apresenta". Tal expressão é um corolário do princípio de não contradição, tanto no sentido ontológico, afirmando não existir termo médio entre ser e não ser, quanto no sentido lógico, já visto acima, mostrando que se duas proposições estão em contradição, a demonstração da verdade de uma equivale à demonstração da falsidade da outra.
Publilio Siro (85 - 43 a.C), escritor latino da Roma antiga, registra, em uma de suas obras, frase semelhante: "Aut amat aut odit mulier: nil est tertium", "A mulher ou ama ou odeia: não há terceira possibilidade", usando desta maneira o aforismo na linguagem comum com a finalidade de mostrar ou apresentar uma alternativa na qual não há margem para mediação.
Paulo Barbosa.

Um comentário:

Tereza Machado e Leila Mendes disse...

Precisava escrever um e-mail para você sobre uma dúvida que surgiu ao ler um texto de um lexicólogo sobre os conceitos de "tertium datur" e tertium non datur".
Tudo o que epsquiso o 'tertium non datur" que é a lei do terceiro excluído.
Agradeço antecipadamente.