sábado, 8 de agosto de 2009

CARACTERÍSTICAS DA FILOSOFIA MODERNA

Filosofia moderna é aquela que se desenvolveu durante os séculos XV, XVI, XVII e XVIII, tendo seu início no Renascimento e se estendendo até Emanuel Kant.
Esta filosofia possui algumas características que são consequências da perda de contato com as grandes sínteses surgidas no século XIII, sendo as principais as seguintes:
1. Individualismo: quer dizer, a tendência a descuidar da tradição para acentuar o caráter pessoal do próprio pensamento. A filosofia medieval, caída em descrédito, é comumente ignorada ou conhecida superficialmente. Os novos filósofos não crêem que valha a pena obter conhecimentos profundos acerca de uma doutrina que todos consideram superada. Daqui a tendência a construir cada um uma síntese total desde os fundamentos, e daqui também a multiplicidade de sistemas, aliás contraditórios entre si. A atitude de Descartes, como a de Bacon e a de Kant, é a de começar desde o princípio, refazer o todo, ser iniciadores.
Nasce desta maneira uma alteração do conceito de verdade filosófica que se contamina com o de
2. Originalidade: contaminação não declarada, mas real. Concebe-se a originalidade mais como novidade que como 're-pensamento', penetração e desenvolvimento progressivo de um núcleo já discutido e aceito. A filosofia tende, deste modo, a apresentar-se como uma revelação, uma manifestação da individualidade de cada filósofo, fracionando-se nas várias 'visões de mundo', condicionadas pela capacidade engenhosa de cada personagem e de cada nacionalidade. Parece que se perde o conceito mesmo de verdade e de filosofia como patrimônio necessariamente universal e susceptível, portanto, de graduais aperfeiçoamentos, para transformá-lo no conceito artístico de criação original.
A originalidade da filosofia traz consigo outro caráter a mais
3. A liberdade de procedimento: não somente no sentido de independência da doutrina revelada, mas também no sentido de falta de preocupação demonstrativa; as obras filosóficas dos tempos modernos têm uma forma expositiva e, frequentemente, mais que demonstrar, sugerem; mais que persuadir, sugestionam. Isto vai ligado, em parte, também, com o abandono da forma silogística e em geral com o descuido dos procedimentos formais: a escolástica decadente havia abusado deles, a filosofia moderna não os usa.
Outros dintintivos da filosofia moderna são a crescente tendência a fazer da razão não somente o tribunal supremo, mas também a característica peculiar do homem; sua separação completa da teologia, sendo-lhe muitas vezes até mesmo hostil; o abandono da língua latina, substituída pelas línguas vulgares; a multiplicação dos centros de cultura devido a quebra da unidade doutrinária: a cismundanidade, ou seja, o objeto de estudo passa a ser preponderantemente o mundo de cá, dos homens, abandonando quase por completo a transmundanidade tão presente na filosofia realista; daí, a atenção voltada primordialmente para a Natureza, levando deste modo ao triunfo do ponto de vista do quantitativo e do mensurável.
De tudo isso pode-se inferir que o significado, a validade das diversas sínteses da filosofia moderna não está na sua integridade de síntese, mas somente naquelas doutrinas parciais e naqueles aspectos também parciais que constituem, de fato, não um abandono, mas um estudo mais profundo e um desenvolvimento de elementos que podem enriquecer as grandes linhas da síntese filosófica realista, objetiva, verdadeira.
Paulo Barbosa.

6 comentários:

Sandro de Pontes disse...

Prezado Paulo ,salve Maria.

Textos assim, mais curtos e simples de serem compreendidos, são de fundamental importância para nós, leigos que não somos filósofos conseguirmos irmos nos introduzindo a estas questões que muitas vezes nos parecem complicadas pela falta de domínio de terminologia como também dos mais elementares conceitos filosóficos.
Parabéns e continue assim: escrevendo textos aprofundados, que nem todos conseguem compreender, e também textos mais simplificados , que propicia aos mais incultos como eu a possibilidade de aprendizagem.
Fique com Deus e com Nossa Senhora,

Sandro de Pontes

Cida disse...

OBRIGADA PELA GRANDE CONTRIBUIÇÃO A MINHA FILHA QUE É ESPECIAL. ELA TEM NECESSIDADE DE TEXTOS CURTOS E MAIS SIMPLES.

pollybieber ♥ disse...

Nossa! Até q enfim achei o q estava procurando! Obrigada pela ajuda! tava mesmo precisando flw ;)
Fuuuuuuiiiii :D

Fernanda Rebeca disse...

Quais, ou qual a referência que vc utilizou? Obrigada!!!!!

guigui sup3r crazy disse...

Gostei muito da essencia filosofica aqui publicada

guigui sup3r crazy disse...

Apos eu ter lido mi senti salvo,porque tava pRECISANDO PARA RESOLVER UM TRABALHO ESCOLAR C0NTUdo muito grato eu mi sinto